Valores

O bebê com espinha bífida

O bebê com espinha bífida


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Oespinha bífida É um problema congênito que condiciona completamente a vida de quem o sofre. A origem desta doença está no Tubo neural, que é a estrutura embrionária que dá origem ao cérebro e à medula espinhal. É quando a coluna do bebê não se forma normalmente.

Sua formação e fechamento ocorre em torno do dia 28 de gravidez Mas às vezes, devido, entre outras coisas, à falta de ácido fólico na dieta da mãe, o tubo neural não fecha completamente e o bebê sofre de malformações em vários graus na medula espinhal e nas vértebras. As consequências de tal complicação são muito graves.

Spina bifida é uma má-formação congênita, o que gera um grande desgaste no corpo. Seus efeitos dependem do ponto exato da coluna onde a lesão foi localizada e são maiores quanto mais próximo da cabeça.

Além da perda de sensibilidade abaixo do nível da lesão, fraqueza muscular, dificuldade em controlar os músculos da bexiga e esfíncteres e hidrocefalia, doença observada em 70 por cento dos afetados e que é gerada pela dificuldade do corpo em drenar o fluido que protege o cérebro. A lista completa de sequelas também inclui testículos mal descidos em meninos, puberdade precoce em meninas e tendência à obesidade em ambos os sexos.

Quando a mulher percebe que sua menstruação está faltando e pensa que está grávida, geralmente o tubo neural já se formou. Se você tem uma deficiência durante a concepção Ácido fólico, a formação não será correta, então a medula espinhal, o sistema nervoso e a meninge ficam expostos, sem proteção óssea, na área onde ocorre a malformação.

Dessa forma, o bebê pode nascer com um bojo, principalmente na região lombo-sacra, e quanto mais próximo da cabeça, mais fortes são as sequelas. Da lesão para baixo, todos são problemas, a nível sensível, cutâneo, esfincteriano ou de mobilidade.

A espinha bífida pode se manifestar de duas maneiras em bebês.

1- Escondido. Cerca de 20% da população sofre de espinha bífida sem realmente descobri-la, embora geralmente haja uma covinha nas costas ou uma pinta avermelhada.

2- Abrir. Ele vem de duas maneiras:

- A meningocele. Tem a característica de apresentar a protuberância recoberta por pele. Normalmente não é operado, deixa menos sequelas no paciente, mas causa problemas ao nível do esfíncter.

- Mielomeningocele. Não é coberto por pele, mas por uma leve membrana que obriga a criança a intervir assim que nasce para fechar a malformação. É o mais sério e o mais comum. Além disso, em 90 por cento dos casos, a hidrocefalia se desenvolve, então uma válvula deve ser colocada para drenar o fluido de forma que ele não se acumule no cérebro.

- Hidrocefalia. Acúmulo de líquido cefalorraquidiano dentro da cabeça, causando aumento de tamanho. Deve-se intervir colocando uma válvula de Holter para favorecer a saída do líquido.

- Alterações ortopédicas. Os mais frequentes: luxação do quadril, pé torto e desvio da coluna vertebral. A ausência de motilidade óssea causa fraturas.

- Alterações na função urológica e intestinal. Dificuldade no controle do esfíncter e motilidade intestinal.

- Distúrbios comportamentais. Os pais devem ser orientados e receber tratamento psicológico adequado, visto que há tendência à superproteção, em alguns casos.

Você pode ler mais artigos semelhantes a O bebê com espinha bífida, na categoria Recém-nascido no local.


Vídeo: USP - Método inédito para tratar espinha bífida (Outubro 2022).