Teatro

Breve peça para celebrar o Dia do Livro com as crianças


Representar brincadeiras é uma atividade que agrada os mais pequenos. Também é ideal para fazer em família ou para usar como recurso na escola. E é que os roteiros de peças curtas como a que propomos aqui fazem meninos e meninas soltarem a imaginação ao mesmo tempo que aprendem uma lição. Neste caso, vamos ver o valor da leitura. Você quer ler o roteiro da peça 'Uma história em branco'? É uma representação legal para comemore o dia do livro com as crianças no estilo.

Esta peça é destinada a fazer com as crianças nos últimos anos da escola primária. Pretende-se mostrar aos alunos a importância da leitura e todas as coisas boas que ela lhes traz. Senhoras e senhores, sentem-se, o show está prestes a começar. Não se esqueça de bater palmas no final da peça!

Descrição do Trabalho: Certa vez, em um determinado dia do ensino fundamental, a professora propõe aos alunos uma atividade para comemorar o Dia do Livro, trazendo sua história favorita para contar ao restante da turma. Leo é o primeiro a levantar a mão, por isso é o escolhido para trazer a história que mais gosta para a escola. A surpresa vem quando as crianças descobrem que o livro ficou em branco, todas as letras e todas as imagens desapareceram. Você já ouviu falar do mal da página em branco?

Até agora te revelamos, você terá que continuar lendo para saber o final dessa divertida peça de curta duração que faz com uma criança que fala sobre livros e o lugar importante que eles devem ocupar.

Personagens: Eva (a professora), Lola, Violeta, Alejandro e Leo. Esta peça é projetada para alguns personagens, mas sempre pode ser adaptada para incluir quantos atores você quiser. As crianças vão se divertir jogando RPG!

Local de ação em que o trabalho ocorre: uma escola.

Material necessário para a encenação: uma história, algumas páginas em branco e muita vontade de se divertir.

A cortina sobe. As crianças (Lola, Violeta, Alejandro e Leo) são vistas na aula de línguas e a professora Eva está na frente delas.

Véspera: (dirigindo-se às crianças que estão sentadas nas carteiras). Para comemorar o Dia do Livro, vamos fazer uma atividade muito especial.

Os alunos parecem surpresos.

Véspera: Um de vocês vai trazer uma história para a aula amanhã, mas não qualquer história, mas aquela que é sua favorita e você vai compartilhar com o resto da classe. O que você acha da ideia?

Alunos: (eles respondem ao mesmo tempo) Ótimo! Que boa ideia!

Véspera: Quem de vocês vai trazer o livro?

Leo: (levanta a mão primeiro) Eu trago. Meu livro favorito se chama "O Leão que Não Conseguiu Esconder", embora não o leia há muito tempo, sempre adorei.

Véspera: Ótimo. Leo ficará encarregado de levar o livro para a aula para compartilhar com todos nós.

A campainha do recesso toca. Os alunos e a professora saem de cena. A cortina fecha.

A história é necessária para esta cena. A cortina sobe. As crianças são vistas na classe novamente. Eles estão de pé ao lado das mesas.

Leo: Olha, trouxe minha história favorita como a professora disse. Você quer ver?

Tolet: Eu sim. (Ele pega o livro e examina, depois passa para Lola)

Lola: (olha o livro com atenção) Parece muito bom, mas agora não estou com vontade de ler. (Ele conta a história para Alejandro que está bem ao lado dele)

Alexandre: (pega a história do amigo, mas imediatamente a coloca na mesa) É hora de comer. Hoje tem lentilha, estou com fome ... (leva a mão à barriga)

Todos os amigos saem de cena e vão para a sala de jantar. O livro permanece na mesa onde Alejandro o deixou. A cortina fecha.

Para fazer essa cena, o livro deve ser trocado pelas páginas em branco que foram preparadas.

A cortina sobe. As crianças entram em cena vindas da sala de jantar.

Leo: Que raro! (pega as páginas em branco). Não me lembro da minha história com uma capa em branco ...

Lola: (pega as páginas com cara de espanto). Não apenas a capa está em branco, como toda a história foi apagada. Não há um único desenho, nem uma única letra.

Alexandre: (está ao lado de seus amigos) Como isso é possível?

Tolet: Isso não faz o menor sentido...

Entra o professor

Véspera: E ai galera? Por que tanto barulho?

Tolet: (fala com uma voz confusa) Você não vai acreditar no que aconteceu. Deixamos a história de Leão sobre esta mesa, fomos comer e quando voltamos vimos que estava completamente apagada!

Véspera: (olha para os alunos com uma cara gentil) Vou contar uma coisa que acho que vocês não sabem. Livros, como crianças e adultos, também ficam ruins. A história de Leo tem o mal dos lençóis brancos, por isso tudo foi apagado e se transformou em uma história em branco. Você pode pensar em algo para ajudá-lo?

Todos: (com uma cara pensativa) Não, não temos ideia do que podemos fazer para recuperar o livro e recuperar as letras e cores.

Leo guarda sua história em sua mochila.

A cortina fecha.

Para esta cena, você deve mudar as páginas em branco novamente para a história de Leo.

A cortina sobe. Os protagonistas são vistos dentro da classe.

Lola: Talvez se dermos xarope ...

Tolet: Isso não vai valer nada, livros não aceitam calda.

Alexandre: E se o desenharmos? Só temos que reescrever a história. (Olha para o Leo) Leo, sobre o que é o seu livro?

Leo: É um livro belíssimo que conta a história de um leão que passeava pela cidade. E como as pessoas ficaram com medo ao vê-lo, ele teve que se esconder na casa de uma garota que não tinha medo de leões.

Ele abre sua mochila e tira o livro.

Leo: Ver! As páginas estão boas novamente. (Vire as páginas e leia a história em voz alta) (Desta vez é ideal para as crianças lerem a história que prepararam).

Alexandre: Acho que a única coisa que a história precisava para parar de ficar em branco é que uma criança se lembrasse de sua história.

Todos: É verdade!

As crianças são vistas felizes com o livro nas mãos.

A cortina fecha. Fim do trabalho.

Os livros estão vivos se os lermos!

Você pode ler mais artigos semelhantes a Breve peça para celebrar o Dia do Livro com as crianças, na categoria Teatro no local.

Vídeo: Dia do livro infantil: importância de brincadeiras que estimulam leitura. DTUP (Outubro 2020).